in

CPI da Covid aprova quebra de sigilos de Pazuello, Filipe Martins e Nise Yamaguchi

Na manhã desta quinta-feira (10), a CPI da Covid aprovou o requerimento de quebra dos sigilos telemático e telefônico do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, do assessor especial da Presidência da República Filipe G. Martins, e da médica Nise Yamaguchi.

Os parlamentares querem obter de Pazuello informações sobre um suposto “Ministério da Saúde paralelo” que assessorava o presidente Jair Bolsonaro na pandemia. Entre as informações solicitadas pelo Senado, estão dados sobre ligações telefônicas e conteúdo das mensagens trocadas pelo ex-ministro no WhatsApp (inclusive as armazenadas em nuvens).

Sobre Martins, em maio, o ex-CEO da Pfizer no Brasil, Carlos Murillo, afirmou à comissão que os representantes da empresa tiveram uma reunião com o assessor da Presidência, com o ex-secretário de Comunicação Fabio Wanjgarten e com o vereador Carlos Bolsonaro. 

O encontro ocorreu em 7 de dezembro do ano passado no Palácio do Planalto e os senadores querem mais informações sobre essa reunião e sobre o suposto “Ministério da Saúde paralelo”.

Sobre Nise, eles querem saber se a médica também integrava esse suposto grupo.

Renan Calheiros diz que é coerente a decisão do STF sobre Wilson Lima

Senador critica decisão de Rosa Weber ‘sem investigação da corrupção a CPI não passa de um circo’