in

Bolsonaro rebate Barroso ‘Vai mandar abrir impeachment de ministros do STF?’

Nesta sexta-feira (9), ao falar sobre uma decisão de Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Jair Bolsonaro questionou se o ministro teria “coragem moral” para mandar instalar pedidos de impeachment contra outros colegas da Corte no Senado. A crítica veio após Barroso determinar que o Senado instale a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid.

A decisão de Barroso foi dada na noite desta quinta-feira (8) e atendeu a um pedido feito pelos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO) para que Pacheco desse procedimento à instalação da CPI da Covid. O pedido de criação da comissão foi protocolado em fevereiro e assinado por 31 senadores.

Para Bolsonaro, sobre ativismo judicial ao ministro Barroso.

– Eles não querem saber do que aconteceu com os bilhões desviados por alguns governadores e alguns poucos prefeitos também. Agora, detalhe: dentro do Senado tem processo de impeachment contra ministro do STF. Eu quero saber se o Barroso vai ter coragem moral de mandar instalar esse processo de impeachment também. Pelo que me parece falta coragem moral ao Barroso e sobra ativismo judicial – ressaltou.

O presidente também falou sobre o passado do ministro do STF.

– Barroso, nós conhecemos seu passado, sua vida, o que você sempre defendeu, como chegou ao STF, inclusive defendendo o terrorista Cesare Battisti. Então, usa a sua caneta em defesa da vida e do povo brasileiro, e não para fazer politicalha dentro do Senado. Se tiver um pingo de moral, ministro Barroso, mande abrir processo de impeachment contra alguns dos seus companheiros do STF – destacou.

O pedido de criação da CPI afirma que a intenção é “apurar as ações e omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia da Covid-19 no Brasil e, em especial, no agravamento da crise sanitária no Amazonas com a ausência de oxigênio para os pacientes internados” ocorrida no início de 2021.

Na manhã desta sexta-feira (9), Bolsonaro criticou a decisão de Barroso e afirmou que o ministro e a bancada de esquerda do Senado se uniram numa “jogadinha casada” para desgastar o governo. Além disso, o presidente classificou a medida como uma interferência entre poderes da República, do Judiciário no Legislativo e considerou a decisão como “politicalha”.

  • Pleno News

URGENTE! STF diz que “Bolsonaro passou dos limites”

‘Esperamos por reformas, especialmente fiscais’ diz Diretora do Banco Central